Pages

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Outro lugar

Me pergunto se tenho o direito de ficar triste. Se posso sofrer por vê-lo ir. Se de vez em quando posso ouvir aquela música e lembrar da parte boa  da nossa "história".
Embora eu saiba que desejar apenas as partes boas seja impossível, eu gosto de lembrar quando a dor era viciantemente boa. Quando futucar com o dedo não era algo dilacerante, e do meu sorriso incontrolavelmente radiante quando o encontrava.
Ou talvez, simplesmente lembrar de quando não havia dor alguma pra doer, ou de quando existia apenas uma saudade alegre. Sem aquela sensação de impossibilidade e desesperança.

Gosto de lembrar do sabor que tinha meus finais de semana, do cheiro que o meu corpo tinha depois da minha pele na tua, de nós dois nus na cozinha da minha casa.
Será isso o que seremos? Lembranças em sépia?

Porque não consigo me recordar de nós nitidamente como antes?
Porque sinto tudo tão reduzido, tão forçado .. dilacerado?

O que aconteceu comigo?
E o que aconteceu comigo, será que aconteceu também contigo?

Todo o seu silêncio de sempre, aquele silêncio irritante que me fazia te xingar fortemente mentalmente, atualmente têm me deixado com a impressão de que estou sempre atrasada. De que nada do que eu faça ou diga é o suficiente pra você. Pra nós.
Ou quem sabe, pior, que já estive por aqui tempo demais. Que já permaneci e insisti por tempo demais.
 Talvez eu apenas não tenha mais estrutura pra discutir sobre um amor do qual ambos não queremos mais fazer parte, também. Vai saber.

Não pretendo começar um mar de lamúrias, muito menos ficar me massacrando ao recordar dos nossos "mimimi's pós sexo. Tudo tende ao fim, não é mesmo?

Na pior das hipóteses, se nunca mais tivermos estômago ou assunto, tenho os meus "lixinhos particulares".
Papel de bala, barquinhos feito de papel de trident, embalagens de bombons, isqueiros, brincos, tampas de garrafas, palhetas .. enfim, tudo o que você me dava ou depositava na minha bolsa, e que eu
nunca tive coragem de jogar fora.

Eu, só estou abrindo mão, e concordo contigo, também aconteceu comigo: o meu coração partiu.
Partiu. Para outro lugar.

1 comentários:

Garotas Concretas disse...

Juro, que quando vejo esses textos enormes, me da uma preguiça de ler UHAUHAUHAUHAU mais eu li.. e adorei, parabéns.
______________________
To te seguindo, espero seu "follow" la no meu blog, e seu comentário. logo mais teremos entrevistas com pessoas conhecidas na internet, promoções, coisas bem bacanas, ficarei feliz se seguir, e ir comentar. Beijos.
http://garotasconcretas.blogspot.com/

Postar um comentário