Pages

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Sobre o Fim do Semestre..



De todo, nem tudo foi festa.
Quando chegou meu ônibus e não avistei aquele velhinho com cara de querido e bigode branco, confesso que entristeci.
Pior que a sensação de acabada, desgrenhada, morta-vida; foi a sensação de que aquela bem provável rotina me causou: nada é para sempre.

Clichêzinho, tá, tudo bem. Mas é que nunca fez tanto sentido essa afirmação.

Nem o velhinho, nem o cobrador com cara de tartaruga do Mario Word. No lugar deles, dois garotões decadentes, beirando seus 30. Um com uma pancinha a mais da cerveja, o outro com jeitão de novato...

Dei "Bom Dia" igual e me sentei no último banco do ônibus.

Aquele dia tão esperado porém já me mostrando ser infindável, ressurgiu com outro gosto. O do destino.

Enfim o último dia de aula do semestre, e minha "despedida" dos funcionários da Transol.

Vai entender.