Pages

terça-feira, 17 de junho de 2014

Oh não, mais uma ladainha não!

'Oh não, mais uma ladainha não Gabrielaa! Por favor, não tenho mais idade pra isso. Amadureça, supere!'

Essa é minha consciência, repetindo, repetindo... Frase que se, de fato, entrasse na minha cabeça, me pouparia um bocado de tempo perdido. De tempo, de crédito, de riscos.
E QUE RISCOS!


Riscos anormais, vai.
Ninguém deveria enxergar seu próprio relacionamento desse modo.


Falando em relacionamento, o meu anda estranho. Ar de coisa ruim. Coisinhas suspeitas, HISTÓRICOS COMPROMETEDORES.
Irônico não? Mais uma pra minha lista de 'relacionamento abalado devido histórico de internet'.
Deve ser macumba de alguém: 'Desejo que todo namorado dela seja um imbecil na internet'

Não consigo me lembrar se o relacionamento anterior 'desandou' exatamente por isso. Acho que sim. Pelo menos é essa a sensação que tô sentindo, no momento.
Amanhã quando acessar o programa...

Deu desse papo, prometi a mim mesma que só comentaria a respeito depois de comprovado.
Contei que tô até pensando em comprar o programa inteiro? Ninguém nunca mais iria me enganar.
Nossa, que psicopata.

Já contei que fiz um plano? É, fiz um plano. O PLANO. Primeira vez que entro numa de plano pra "descobrir" esse tipo de coisa. rs' Me sinto meio adolescente, confesso. Mas sério, preciso saber a verdade.

Falando em verdade, tenho outra verdade pra registrar.

O real motivo da ladainha. Leembra aquela ladainha deprê, SUPER nada haver, que vem na cabeça justo qndo estamos de tpm down?
POISÉ, encarnei a psicopata, arranjei o numero, comprei um pacote de internet e...
OUVI O QUE NÃO QUERIA OUVIR! KKKKKKK'


Uhumm! Super mega engraçado ouvir do namoro e que ela trabalha no shopping em frente a minha casa. A HA HA. Olha que massa, eu nunca mais vou poder passar xexelenta por dentro do shopping. O shopping que eu ia comprar leite de pijama, nossa que maravilhaa.

'É temporário.' - Lembro de ouvir.
É, ouvir. Me ligou, rs'
A primeira fiz questão de não atender. UHUM. uhsduhdsuh' foi engraçado, aquela explosão de ansiedade misturada com adrenalina. Tocou, tocou. Deixei cair. A graça, no momento, era só de observar o número chamando, chamando... ME chamando. Querendo me ouvir, me dizer. Loucura fodida. dsuhduhdhfs' Eu né, eu que sou louca. COMPLETAMENTE.

Mais ainda por desenterrar justamente ESSE passado! O que mais me compromete, me dilacera. Que entra na minha cabeça e não sai até causar um estrondoso estrago!

aaai meu ajuda deus, me ajuda. Do fundo do coração!
é essa minha maldita mania de olhar da ponta do penhasco. De chegar o mais próximo do abismo, possível.


Não sei aonde errei e muito menos o que está acontecendo. Não sei se acabou de começar ou se nunca acabou. Se os opostos se atraem, por que éramos tão parecidos? E se o que é verdadeiro sempre volta, o que você estava esperando?


Alguma coisa morreu, e outra explodiu! Assim, inexplicável.
Meu quarto está uma bagunça, e preciso arrumar minhas malas pro feriadão.
Preciso dar um jeito de desabilitar aquele contato comprometedor
Preciso n pensar mais naquele maldito.







terça-feira, 22 de abril de 2014

Mais uma vez

Mais uma vez mil anos sem escrever.
E olha que o que n tem me faltava são novidades.

Ando me sentindo meio estranha, não sei se a idade, anticoncepcional, relacionamento, falta de grana, têm haver com isso. Só
sei que direto venho me sentido estranha.
Acho que ando bebendo energético de mais da conta.
Será que tem haver também?

Acabo de voltar de um feriadão e sinto-me como se se n soubesse por onde começar.
é a bagunça das coisas, dos afazeres, dos cadernos.
Prova amanhã, hã? Trabalho de resíduos, como assim? Relatório? NÃO!
queria mais vida mansa, da-licença.

Matemática me persegue, odeio-a!

Sinto meu relacionamento numa corda bamba. Eterna corda bamba. Nunca sei se essa é a graça ou o terror de se envolver.

Confesso que pensar no passado me abala. Não sei se pra bom ou pra ruim tbm.
O futuro já se faz planejado, apenas esperando que aconteça.

Queria poder fugir.
Fugir pro futuro.
E não, ao mesmo tempo.
Odeio ficar velha.